Vet&Share

VETNEWS

Em referência ao “Setembro Vermelho”, veterinária alerta para doenças cardíacas nos cães

Informações assessoria de imprensa, edição da redação

Especialista da Boehringer Ingelheim Saúde Animal aponta os cuidados necessários para a detecção precoce e tratamento

A chegada do mês de setembro traz à lembrança para o Dia Mundial do Coração, em 29/09, e o alerta para o “Setembro Vermelho”, abre espaço para o alerta sobre as doenças cardíacas, que, como em seres humanos, também acometem os cães. As doenças cardíacas em cães são mais frequentes em animais de meia idade a idosos e, em algumas raças específicas, têm predisposição genética. Como as principais doenças cardíacas caninas não têm cura, a detecção precoce e o tratamento adequado são muito importantes.

Estima-se que cerca de 10% dos cães atendidos em clínicas e hospitais veterinários sofrem de alguma alteração cardíaca, e esse número pode chegar até a 35%, se considerarmos cães acima de 13 anos de idade. As doenças cardíacas mais comuns encontradas em cães são a Doença Valvar Crônica (DVC) e a Cardiomiopatia Dilatada (CMD).

“O tratamento clínico adequado pode retardar o desenvolvimento de alguns sintomas e aliviar aqueles que já estão presentes, melhorando a qualidade de vida dos animais e, consequentemente, dos seus tutores. Por isso, o foco deve ser sempre na detecção precoce”, afirma da doutora Karin Botteon, consultora de Assuntos Veterinários da Boehringer Ingelheim. “Para isso, é fundamental que o tutor realize check-ups gerais de seus cães de forma regular para detectar essas e outras doenças e iniciar o tratamento adequado o quanto antes”.

Karin explica que o coração bombeia o sangue, levando oxigênio e nutrientes para o organismo, conduzido por átrios e ventrículos, que são as câmaras do coração. O fluxo do sangue circulando nestas câmaras é controlado pelas válvulas atrioventriculares. A DVC acomete justamente estas válvulas do coração e é a cardiopatia mais comum em cães, correspondendo à 75% dos casos de doenças cardíacas.

Já a CMD ocorre devido à perda da função do músculo cardíaco, prejudicando a capacidade de contração do coração. Os principais sintomas de cães com doenças cardíacas caninas são o cansaço fácil durante atividades físicas, tosse e mudanças no padrão respiratório, com respiração ofegante e até falta de ar. Em alguns casos, pode haver cianose (mucosas e línguas arroxeadas) e desmaio.

Tratamento para cardiopatias em cães
Com a evolução da doença cardíaca, o bombeamento do coração é prejudicado e o cão pode desenvolver um quadro chamado de insuficiência cardíaca congestiva (ICC), que demanda intervenção médica e acompanhamento veterinário. O Vetmedin®, da Boehringer Ingelheim, é um medicamento para tratamento dos sinais leves, moderados ou severos da ICC em cães, pois promove a vasodilatação mista, ou seja, aumenta o diâmetro de artérias e veias, e dá mais força de contração ao coração, possibilitando que o sangue seja bombeado com maior facilidade, e garantindo mais qualidade de vida e sobrevida aos animais cardiopatas.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

Keene, B.W. et al. ACVIM consensus guidelines for the diagnosis and treatment of myxomatous mitral valve disease in dogs. J Vet Intern Med.2019;1–14.

Dukes-McEwan, J. et al. Proposed Guidelines for the Diagnosis of Canine Idiopathic Dilated Cardiomyopathy. Journal of Veterinary Cardiology, Vol.5, No. 2, November 2003.

Official website Epic Trial. In: https://www.epictrial.com/canine-heart-disease-classification