Vet&Share

Informe Alcon

Mini-coelho: manejo e alimentação

Ter um animal de estimação deixa a casa repleta de alegria e contribui para saúde mental dos tutores, especialmente em situações como o isolamento social vivido durante a pandemia de COVID-19. Segundo a pesquisa realizada pela Comissão de Animais de Companhia (COMAC), houve um aumento de 30% no número de pets durante o isolamento social. Além disso, o país é o terceiro maior em população de animais de estimação, e os coelhos fazem parte de uma quantidade considerável de lares brasileiros.

Sua docilidade, orelhas compridas e pelo macio, derretem qualquer coração gelado, por isso, não é de se estranhar que estão entre os animais de estimação mais populares do mundo. Estatisticamente, em população de animais de companhia, os coelhos perdem somente para cães e gatos.

Esses animais são escolhidos por serem de confiança, apresentarem custos reduzidos quando comparado a outras espécies, silenciosos e inteligentes. Porém, a criação destes animais muitas vezes é realizada de maneira inadequada pela falta de informação dos proprietários, aumentando a incidência de algumas enfermidades como distúrbios gastrointestinais e problemas odontológicos, principalmente ocasionados por manejo nutricional inadequado.

Nesses herbívoros é comum existir um grande desgaste dentário, particularmente nas espécies que se alimentam de uma dieta fibrosa. Diferentes animais desenvolveram distintas formas de compensar este desgaste, sendo que os coelhos compensam este esfacelamento com dentes de crescimento contínuo, fazendo com que estes animais sejam muito mais suscetíveis a doenças dentárias. Como o ambiente domiciliar difere bastante do ambiente selvagem, é essencial que haja esse desgaste por meio de alimentos abrasivos e específicos para essa função.

As patologias odontológicas são as principais doenças da espécie, tornando o principal motivo de frequentarem clínicas veterinárias, sendo que 60% a 65% dos animais jovens apresentam essas enfermidades. O consumo de uma dieta menos abrasiva resulta em hipercrescimento dentário, causando feridas, infecções, ou um deslocamento odontológico ascendente que produz dor aguda, dificultando ou impedindo a alimentação dos coelhos. Vale ressaltar que não há cura para a doença dentária, por isso, os tutores devem sempre ser alertados que o objetivo do tratamento é apenas de manutenção.

Para evitar esses inconvenientes e garantir a saúde e bem-estar dos coelhos, forneça o Alcon Club Alfafa Sticks, que promove o desgaste dos dentes, além de ser uma excelente fonte de fibra e vitamina C. Outra opção para auxiliar nessa importante missão, é o suplemento mineral Alcon Club Rodent, que também contribui como enriquecimento ambiental.

Animais que consomem estes produtos abrasivos desde jovens, têm baixa probabilidade de desenvolver a doença, garantindo não só um adequado gasto dentário, mas também um aporte de cálcio e fósforo apropriado.

Além de alimentos abrasivos, a espécie também necessita de alimentação diária balanceada e de qualidade, com o intuito de suprir todas suas exigências nutricionais. Atendendo essa demanda, o alimento Alcon Club Mini Coelho é ideal para a espécie. Elaborado com ingredientes selecionados, proporciona ótima alimentação aos coelhos de estimação.

Somando aos requisitos nutricionais, deve-se levar em conta a necessidade de atividade e movimento dos coelhos. Ao contrário do que muitos pensam, a espécie necessita de bastante espaço e gaiolas comerciais não são suficientes. Na natureza, eles correm e cavam constantemente, já no ambiente doméstico essa liberdade não existe. Por isso, é necessário proporcionar um recinto externo com as maiores dimensões possíveis ou, um local estruturado que possibilite brincadeiras diversificadas.

Mesmo quem mora em apartamento não há necessidade em abandonar o sonho de ter o seu próprio coelho, desse modo, certifique-se que o coelho tenha seu próprio espaço cercado ou condomínio de grades, com espaço suficiente para pular, se esticar e se exercitar.

Para evitar que ele frequente locais inapropriados, tenha uma área de segurança.

Como qualquer outro animal de companhia, nossos pets necessitam de cuidados que variam de acordo com a espécie e sua biologia. A fim de assegurar a qualidade de vida dos mesmos, é imprescindível que o tutor adquira conhecimento sobre a espécie e que tenha acompanhamento com um médico veterinário periodicamente.

Alcon é tudo de bom!

AUTOR:
Carlos Augusto Nicolino

Mestre e Doutor em Patologia Veterinária

COLABORADORES:
Max Ternero Cangani
Mestre em Microbiologia Agropecuária Doutor em Zootecnia

Eva Schneider
Graduanda em Medicina Veterinária