Vet&Share

Nutrição – informe Royal Canin

O alimento específico para auxiliar na perda de peso saudável

Por Larissa de Lucca Druwe Lima

A obesidade em gatos e cães é uma doença de ampla importância e de prevalência cada vez maior. Estudos realizados em diversos países referem que cerca de 52% dos gatos e 59% dos cães se encontram com excesso de peso1-2. Dietas comerciais especificamente formuladas para perda de peso são a melhor opção para o controle da obesidade. Por isso, o melhor é optar por um alimento específico para perda de peso, que apresenta as seguintes principais características:

ENRIQUECIDO EM NUTRIENTES
As dietas de manutenção são formuladas de acordo com a ingestão de energia. Isso significa que se um cão (ou um gato) atender às suas necessidades diárias de energia, consumirá as quantidades necessárias de nutrientes essenciais adicionais, como aminoácidos, vitaminas e minerais. Ao reduzir a quantidade da dieta de manutenção, não está apenas reduzindo a quantidade de energia, mas também as quantidades de proteínas, vitaminas e minerais e, portanto, há um risco de desnutrição. Por outro lado, dietas que foram especificamente formuladas para redução de peso concentram nutrientes essenciais em relação ao conteúdo energético da dieta. Isso significa que cães e gatos receberão as quantidades necessárias de proteínas, vitaminas e minerais, mesmo que estejam ingerindo menos energia.

BAIXO TEOR ENERGÉTICO
Uma redução no consumo de energia é a melhor maneira de alcançar a perda de peso3. Uma maneira de diminuir o conteúdo energético das dietas pode ser através da adição de fibras alimentares e fornecer uma menor quantidade de energia metabolizável.

TEOR REDUZIDO DE GORDURA
A gordura tem um alto conteúdo energético (9 kcal EM / g) em comparação com proteínas ou carboidratos (4 kcal EM / g). Portanto, dietas de baixa densidade energética tendem a ser dietas com menos gordura. Mesmo com um baixo teor de gordura, as dietas para perda de peso ainda devem fornecer ácidos graxos essenciais para atender aos requisitos dos gatos e cães.

PERFIL DE MACRONUTRIENTES
O perfil de macronutrientes da dieta pode influenciar na saciedade (isto é, a sensação de desaparecimento do apetite após uma refeição). Em cães, foi demonstrado que o uso de uma dieta para perda de peso que combina altos níveis de proteína e fibra tem um efeito maior na saciedade do que dietas suplementadas apenas com proteína ou fibra4. As proteínas proporcionam saciedade. Além disso, em gatos o nível de proteína na dieta é um fator importante para a ingestão de alimentos, e os gatos tendem a comer mais quando recebem dietas ricas em proteínas5.

COMBINAÇÃO DE FIBRAS ESPECÍFICAS
Por terem propriedades diferentes, as fibras alimentares não devem ser consideradas como únicas. Os diferentes tipos de fibras têm propriedades diferentes que podem ser combinadas para alcançar a saciedade:
– As fibras menos fermentáveis ou não fermentáveis podem melhorar a sensação de saciedade aumentando o volume no estômago e no intestino. Elas demonstraram diminuir a ingestão voluntária de energia em cães.
– As fibras fermentáveis (como psyllium e polpa de beterraba / chicória) também podem ter um efeito interessante na produção de hormônios da saciedade. A fermentabilidade das fibras produzindo ácidos graxos de cadeia curta pode afetar a saciedade através de suas ações na produção e secreção de hormônios da saciedade gastrointestinal6.

ENRIQUECIDO COM L-CARNITINA
A carnitina é um derivado de aminoácido, sintetizado a partir de lisina e metionina. O papel da L-carnitina é permitir o transporte dos ácidos graxos de cadeia longa através da membrana das mitocôndrias, onde são oxidados para produzir energia (ATP). A suplementação com L-carnitina pode auxiliar na perda de peso em gatos com excesso de peso7. e ajuda a limitar o ganho de tecido adiposo em gatos castrados8. Em cães obesos, a adição de L-carnitina também demonstrou aumentar a massa corporal magra em cães obesos alimentados para redução de peso9.

Animais obesos apresentam redução do estado de saúde e piora na qualidade de vida. Por isso, a perda de peso resulta em efeitos positivos para os pets. A escolha do alimento adequado pode ser um fator crucial para o bom resultado de um protocolo de perda de peso.

Larissa de Lucca Druwe Lima
Médica-veterinária – Comunicação Científica- Royal Canin Brasil

Referências bibliográficas

  1. Lund E et al. Prevalence and risk factors for obesity in adult dogs from private US veterinary practices. Intern J Appl Res Vet Med. Vol 4 N°2. 2006.
  2. Courcier EA, Thompson RM, Mellor DJ. An epidemiological study of environmental factors associated with canine obesity. J Small Anim Pract 2010;51:362-367.
  3. GERMAN, A. J., HOLDEN, S. L., BISSOT, T., HACKETT, R. M. & BIOURGE, V. 2007. Dietary energy restriction and successful weight loss in obese client-owned dogs. J Vet Intern Med, 21, 1174-80.
  4. Weber M et al, A high protein, high fiber diet designed for weight loss improves satiety in dogs, J Vet Intern Med 2007, 21, 1203-1208.
  5. GREEN, A. S., RAMSEY, J. J., VILLAVERDE, C., ASAMI, D. K., WEI, A. & FASCETTI, A. J. 2008. Cats are able to adapt protein oxidation to protein intake provided their requirement for dietary protein is met. J Nutr, 138, 1053-60.
  6. Bosch G, et al. the effects of dietary fibre type on satiety related hormones and voluntary food intake in dogs. British Journal of Nutrition (2009) 102: 318-325.
  7. Ibrahim, W. e. (2003). Effects of carnitine and taurine on fatty metabolism and lipid accumulation in the liver of cats during weight gain and weight loss. AJVR, 64(10):1265-77.
  8. GOODING, M. A., MINIKHIEM, D. L. & SHOVELLER, A. K. 2016. Cats in Positive Energy Balance Have Lower Rates of Adipose Gain When Fed Diets Containing 188 versus 121 ppm L-Carnitine. ScientificWorldJournal, 2016, 2649093.
  9. GROSS, K. J. 1998. Effect of dietary carnitine or chromium on weight loss and body composition on obese doges. J Anim Sci, 76 Suppl, 175.
  10. Wei A, Fascetti AJ, Villaverde C, Wong RK, Ramsey JJ. Effect of water content in a canned food on voluntary food intake and body weight in cats. Am J Vet Res. 2011 Jul;72(7):918-23. doi: 10.2460/ajvr.72.7.918. PMID: 21728852.